PasseNaUFRGS
UFRGS Vestibular 2018
Site principal do Universitário



GuiaGuia  Sistema de reserva de vagas na UFRGS

UFRGS aprova mudanças na Política de Ações Afirmativas Vestibular e SiSU terão reserva para pessoas com deficiência.

Conselho Universitário também validou a criação de uma comissão de verificação das autodeclarações dos candidatos pretos, pardos e indígenas

 

Em sessão dia 22/09/2017, o Conselho Universitário da UFRGS discutiu e aprovou alterações relativas à reserva de vagas pela Política de Ações Afirmativas. As medidas já estarão em vigor para a próxima seleção, tanto do Concurso Vestibular quanto do SiSU, ambos com ingresso em 2018, ainda sem data de divulgação.

Uma das principais medidas refere-se à garantia de acesso ao Ensino Superior para pessoas com de deficiência (PcD). A norma determina que 25% das vagas sejam destinadas a esses indivíduos. A inclusão de PcDs na Política de Ações Afirmativas atende ao exigido pela Lei de Cotas, atualizada pela Lei 13.409/2016.

A partir do ingresso de 2018, cada modalidade de cota será dividida em duas novas categorias: PcD e não-PcD.  Ao todo, serão oito classificações:

a) modalidade L1 – candidato egresso do Sistema Público de Ensino Médio com renda familiar bruta mensal igual ou inferior a 1,5 salário-mínimo nacional per capita;

b) modalidade L1 - PcD – candidato egresso do Sistema Público de Ensino Médio com renda familiar bruta mensal igual ou inferior a 1,5 salário-mínimo nacional per capita e Pessoa com Deficiência;

c) modalidade L2 – candidato egresso Sistema Público de Ensino Médio com renda familiar bruta mensal igual ou inferior a 1,5 salário-mínimo nacional per capita autodeclarado preto, pardo ou indígena;

d) modalidade L2 - PcD – candidato egresso Sistema Público de Ensino Médio com renda familiar bruta mensal igual ou inferior a 1,5 salário-mínimo nacional per capita autodeclarado preto, pardo ou indígena e Pessoa com Deficiência;

e) modalidade L3 – candidato egresso do Sistema Público de Ensino Médio independentemente da renda familiar;

f) modalidade L3 - PcD – candidato egresso do Sistema Público de Ensino Médio independentemente da renda familiar e Pessoa com Deficiência;

g) modalidade L4 – candidato egresso do Sistema Público de Ensino Médio independentemente da renda familiar, autodeclarado preto, pardo ou indígena.

h) modalidade L4 - PcD – candidato egresso do Sistema Público de Ensino Médio independentemente da renda familiar, autodeclarado preto, pardo ou indígena e Pessoa com Deficiência.

Poderão ingressar na Universidade por essas modalidades, as pessoas com deficiência física, auditiva, visual, intelectual, transtorno do espectro autista ou com deficiência múltipla, de acordo com a legislação vigente. Caso as vagas não sejam preenchidas, elas serão destinadas, em primeiro lugar, aos candidatos da mesma modalidade, sem deficiência. Por exemplo: as vagas da modalidade L1 – PcD, caso não ocupadas, são ofertadas aos demais candidatos inscritos para L1.

 

Comissão Permanente de Verificação das Autodeclarações

Outra novidade na seleção para os cursos de graduação da UFRGS é a implantação da Comissão Permanente de Verificação das Autodeclarações. A iniciativa visa a homologar o ingresso de pretos, de pardos e de indígenas no Programa de Ações Afirmativas e atende às demandas dos movimentos sociais em razão de fraudes no sistema.

No caso dos candidatos autodeclarados pretos ou pardos, a verificação será feita presencialmente, silenciosamente, diante de membros da comissão permanente. A aferição será realizada por meio da constatação de que o estudante é visto socialmente como pertencente ao grupo racial declarado, com base em seu fenótipo. Além de cor da pele, serão consideradas outras características fenotípicas, como tipo de cabelo, formato do nariz e dos lábios.

A composição da comissão será feita por meio de candidaturas e levará em consideração critérios como diversidade de gênero, de cor, de naturalidade, de aderência à Política de Ações Afirmativas, expertise na área das relações étnicorraciais e representatividade nos movimentos sociais. Também será garantida a indicação de integrantes do movimento negro.

No caso dos indígenas, não haverá verificação de fenótipo. A comprovação da autodeclaração será feita por meio da apresentação de documentação com validação das lideranças da comunidade de origem ou das instituições da área.

VAGAS NA UFRGS

Modalidades de cotas:

L1 - candidatos com renda familiar bruta igual ou inferior a 1,5 salário-mínimo nacional per capita;

L1-PcD - candidatos com renda familiar bruta igual ou inferior a 1,5 salário-mínimo nacional per capita e Pessoa com Deficiência

L2 - estudantes com renda familiar bruta igual ou inferior a 1,5 salário-mínimo nacional per capita, com registro de autodeclaração étnico-racial (preto, pardo ou indígena);

L2-PcD - estudantes com renda familiar bruta igual ou inferior a 1,5 salário-mínimo nacional per capita, com registro de autodeclaração étnico-racial (preto, pardo ou indígena) e  Pessoa com Deficiência;  

L3 - candidatos com renda familiar bruta superior a 1,5 salário-mínimo nacional per capita;

L3-PcD - candidatos com renda familiar bruta superior a 1,5 salário-mínimo nacional per capita e  Pessoa com Deficiência;  

L4 - alunos autodeclarados e com renda familiar bruta superior a 1,5 salário-mínimo nacional per capita;

L4-PcD - alunos autodeclarados e com renda familiar bruta superior a 1,5 salário-mínimo nacional per capita e  Pessoa com Deficiência

100% das vagas de Ações Afirmativas são para alunos que cursaram todo o Ensino Médio em Sistema Público.

 

 

 

FONTE

http://www.ufrgs.br/ufrgs/noticias/ufrgs-aprova-mudancas-na-politica-de-acoes-afirmativas/


 

 


 


Confira o número de inscritos e quantidade de vagas ocupadas por cotas:

 

 

  PTek/Universitário